3 falsos cognatos que podem te custar um emprego

3 falsos cognatos que podem te custar um emprego

COGNATOS

Ao aprender um novo idioma, você vai se deparar com novas palavras que são fáceis de lembrar, pois elas se parecem e significam a mesma coisa que uma palavra que você já conhece. Por exemplo, educação e education em português e inglês. Legal, né? Esses pares de palavras são cognatos e podem ser úteis quando você estiver estudando um idioma.

FALSOS COGNATOS

Por outro lado, existem alguns pares de palavras chamados de “falsos cognatos”, também conhecidos como falsos amigos, ou em inglês false friends. Falsos cognatos são palavras em duas línguas que parecem ou soam parecido, mas têm significados diferentes.


Pra que você evite alguns desses erros, nós começamos uma série de dicas sobre falsos cognatos nas nossas Tiny Tips no Instagram. Se você ainda não segue a gente, não deixe pra depois, porque eu vou te ensinar um monte de falsos cognatos, incluindo os erros que você não quer cometer. 


Mas, nesse post, vou te ensinar alguns dos erros mais comuns com falsos cognatos que eu ouço dos meus estudantes brasileiros de todos os níveis. Esses erros não necessariamente vão te deixar numa saia justa, mas eles podem causar alguns mal-entendidos mais sérios na sua vida acadêmica e profissional, causando assim um impacto bem negativo.

FALSOS COGNATOS DA ÁREA DA EDUCAÇÃO

Os false friends nesse post são da área da educação, e vão ser relevantes toda vez que você:

  • for estudar no exterior,
  • for a uma conferência,
  • preencher um formulário para um visto
  • passar por uma entrevista de emprego,
  • publicar uma pesquisa ou então
  • completar outras atividades profissionais de forma confiante e bem-sucedida.

SUA AULA DE INGLÊS: 

  1. Assista ao vídeo e preste atenção aos três falsos cognatos. Leia o post em seguida.
  2. Escute o áudio e repita os exemplos da vida real em voz alta, várias vezes.
  3. Escreva cinco diferente frases ou expressões, usando esse novo vocabulário que são significativas para você e sua vida. Elas devem ser expressões que você realmente diria e usaria, por exemplo no seu currículo lattes em inglês ou numa proposta de projeto.
  4. Grave em seu celular você falando essas palavras e novas expressões e comece a usá-las regularmente em suas práticas orais e de escrita em inglês. Por exemplo, muitos alunos precisam saber a diferença dessas palavras quando preparam para os exames de proficiência em inglês como o TOEFLiBT, TOEIC ou IELTS. 

Ready? Vamos lá!

TEXTO E ÁUDIO EM INGLÊS


1. COLÉGIO EM INGLÊS É HIGH SCHOOL, E NÃO COLLEGE.

College é outra palavra pra faculdade. (De modo geral, college e university são sinônimas, mas university pode ser um centro de pesquisa maior, enquanto college é geralmente uma escola de artes liberais menor).

colégio ≠ college
colégio = high school


2. GRADUAÇÃO EM INGLÊS É UNDERGRADUATE, E NÃO GRADUATION.

O falso cognato entre graduação e graduation é ainda mais confuso. Eu tenho estudantes que estudaram inglês durante anos e ainda se confundem, então atenção: Graduation, como substantivo, pode ser usado apenas para se referir a formatura, como por exemplo o evento da colação de grau. To graduate, como verbo, significa formar-se.

  1. My high school graduation is next weekend. = Minha formatura do colégio é no próximo fim de semana.
  2. I'm gonna graduate from college next semester. = Eu vou me formar na faculdade no próximo semestre.
noah-hinton-178194.jpg

Agora, graduação em inglês é undergraduate studies ou undergraduate education, e não graduation. Às vezes, nós dizemos apenas undergrad, que se refere ao estudante do bachelor’s degree, equivalente ao bacharelado ou à licenciatura no Brasil. Nos EUA, um estudante universitário é conhecido como an undergraduate ou an undergrad

graduação ≠ graduation
graduação = undergraduate

  1. Hey, where did you do your undergrad? = Ei, onde você se graduou?
  2. My undergrad was in mechanical engineering. = Me graduei em engenharia mecánica.
  3. My cousin is getting her bachelor's in physical education. = Minha prima está se graduando em educação física.

3. PÓS-GRADUAÇÃO EM INGLÊS É GRADUATE, E NÃO POST-GRADUATION.

E só para confundir mais, pós-graduação, que é o mestrado ou doutorado (aqui sim, os cognatos funcionam: master’s and doctorate, ou PhD), é graduate studies em inglês, mais conhecido como grad school, e os estudantes pós-graduandos são chamados de graduate students

pós-graduação ≠ post-graduation
pós-graduação = graduate

  1. What are you getting your master's in? = Em que você está terminando o seu mestrado?
  2. Scholarships are one of the best ways to fund grad school. = As bolsas de estudos são uma das melhores maneiras de financiar a pós-graduação.
  3. There are nearly 4,000 students in graduate programs at Harvard. = Há quase 4.000 estudantes em programas de pós-graduação em Harvard.
  4. In fall 2016, MIT had 40% undergraduates and 60% graduate students. = No outono de 2016, o MIT tinha 40% de estudantes da graduação e 60% de estudantes da pós-graduação.

* COGNATO VERDADEIRO! *
PÓS-DOUTORADO EM INGLÊS É POST-DOCTORATE, OU POST-DOC.

Finalmente, pós-doutorado em inglês é um cognato verdadeiro, post-doctorate, também chamado de post-doc. Por exemplo, um postdoctoral researcher é uma pessoa que realiza uma pesquisa profissionalmente após o doutorado (geralmente um PhD).

  1. Where are you doing your postdoctoral studies? = Onde você está fazendo o seu pós-doutorado?
  2. Professor Brockman is out this semester to complete a two-year postdoc in India. = O professor Brockman está longe nesse semestre para concluir um pós-doutorado de dois anos na Índia.
  3. The research team will be composed of two scientists and two post doctorates. = A equipe de pesquisa será composta por dois cientistas e dois pós-doutorandos.

Agora, gostaria de ouvir de você: Como vai colocá-lo em prática esta dica? Conte para nós comentando abaixo. 

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes na sua resposta. Vários alunos e professores vêm aqui toda semana procurando por conhecimentos e inspiração, e seu comentário pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em seus próprios estudos.

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Obrigada por compartilhar o post do blog com seus amigos, colegas ou alunos de inglês e por continuar a fazer da Step Stone Languages um local para conversas reflexivas e úteis.

Let's make it count!

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE APRENDER AGORA?

 

5 erros comuns que os brasileiros cometem em expressões cotidianas

Nesse post nós vamos corrigir cinco erros que eu ouço dos brasileiros quando eles usam expressões do dia a dia em inglês. Todos esses erros ocorrem porque as pessoas acabam traduzindo para o inglês, palavra por palavra, uma expressão do português. Então vamos aprender como usar as expressões corretamente ao se comunicar em inglês.

AS 5 EXPRESSÕES ERRADAS SÃO:

  1. count with me
  2. give a look
  3. you have reason
  4. I don't see the time
  5. make a way

SUA AULA DE INGLÊS: 

  1. Assista ao vídeo e preste atenção aos exemplos da vida real. Leia o post em seguida.
  2. Escute o áudio e repita as frases em voz alta para você mesmo, várias vezes.
  3. Comece a observar como essas palavras são usadas em outros contextos: quando você estiver assistindo a uma série em inglês, ligue a legenda em inglês e procure exemplos em que os atores usam essas expressões do cotidiano; quando você escutar uma música em inglês, preste atenção à forma como os artistas usam as frases.
  4. Pratique o seu inglês com música. Ao terminar ler o post, você achará uma lista de músicas populares para você treinar o seu ouvido. 
  5. Grave em seu celular você falando essas frases e comece a usá-las regularmente em suas práticas orais e de escrita em inglês. 

All set? Here we go!

TEXTO E ÁUDIO EM INGLÊS


1. COUNT WITH ME ➞ COUNT ON ME

O primeiro erro comum que os brasileiros cometem é quando eles dizem count with me. É um erro lógico, porque a expressão em português é "conte comigo": conte (count) com (with) -migo (me). Mas infelizmente, em inglês, a preposição é diferente. Nós usamos “on” ao invés de “with”.

  1. You can always count on me to be here when you need to talk. = Você sempre pode contar comigo quando precisar falar.
  2. We can always count on Becca to be on time. = Você sempre pode contar com a Becca a qualquer hora.

Não confunda essa expressão com as expressões count me in ou count me out. Essas duas são totalmente diferentes. Count me in significa me incluir nos seus planos E count me out seria o contrário, não incluir alguém em um plano ou atividade. 

  1. We’re going to have a dinner party Friday night. / Count me in! = Nós vamos a um jantar sexta-feira à noite. / Conte comigo!
  2. If you’re going to just watch soccer all day, you can count me out. = Se você vai ficar só vendo futebol o dia todo, não conte comigo.

2. GIVE A LOOK ➞ TAKE A LOOK

O segundo erro comum que eu costumo ouvir bastante é give a look. Mais uma vez, dá pra entender por que os brasileiros falam assim, já que em português se diz “dar uma olhada”: dar (give) uma (a) olhada (look). Dessa vez, o erro está em usar o verbo give. Em inglês, as pessoas take uma olhada, não give uma olhada.

  1. Take a look at the top five trends in technology for 2017. = Dê uma olhada nas cinco maiores tendências em tecnologia para 2017.
  2. Can someone please take a look at this file and and help me? = Alguém pode, por favor, dar uma olhada nesse arquivo e me ajudar?

Você vai perceber que take a look é sempre seguido por “at”. Então, procure memorizar essa expressão como take a look at alguma coisa. Além disso, você também vai ouvir have a look. Essa expressão é um pouco mais popular no inglês britânico, enquanto take a look é mais comum no inglês americano; mas qualquer falante de inglês vai entender as duas formas.


3. YOU HAVE REASON ➞ YOU ARE RIGHT

O terceiro erro comum é dizer you have reason ao invés de you are right. É um erro dos grandes porque não é só a preposição que está errada, mas a expressão toda.

Brasileiros costumam confundir isso porque em português se diz “Você tem razão”: você (you) tem (have) razão (reason), mas a expressão em inglês não é assim, com tudo traduzido ao pé da letra.

 Em inglês é you are right. (Você está certo), ou de um modo mais informal, you’re right ou you’re totally right

  1. You’re right. Nobody can change your life except for you. = Você tem razão. Ninguém pode mudar sua vida senão você.
  2. If you think I’m upset about the state of my country, you’re totally right. = Se você acha que eu estou aborrecida com o estado do meu país, você tem toda razão.

4. I DON’T SEE THE TIME ➞ I CAN'T WAIT

Esse é mais um erro que vai fazer com que os outros não consigam te entender tão facilmente. Se você me disser I don’t see the time to, eu vou pensar que você está dizendo que não consegue enxergar um relógio para ver quais horas são. Ou então que você está tentando me dizer que não conseguiu fazer outra coisa, porque em inglês costumamos começar frases com I don’t see… para dizer algo como, I don’t see how that could work out. = Eu não vejo como isso pode dar certo.

Mas quando os brasileiros falam isso, na verdade eles estão tentando dizer “Não vejo a hora.”, que, como os outros exemplos que nós vimos, é mais uma tradução direta: Não (I don’t) vejo (see) a hora (the time). Aliás, isso não fica bom em inglês. 

  1. I can’t wait for the weekend. = Não vejo a hora do fim de semana chegar.
  2. I can’t wait to travel to Canada next month. = Não vejo a hora de viajar para o Canadá mês que vem.

Uma versão mais formal dessa expressão usada tanto na fala quanto na escrita (e bastante usada em emails) é I’m looking forward to…

  1. I’m really looking forward to your visit. = Estou aguardando sua visita.
  2. I’m looking forward to hearing back about the job in the next couple of weeks. = Aguardo resposta sobre o emprego nas próximas semanas.

5. MAKE A WAY ➞ FIGURE OUT A WAY ou WORK OUT A WAY

E, por último, outro erro comum é dizer make a way para “dar um jeito”. Eu não consigo entender de onde vem esse make, ou por que os brasileiros não cometem o erro de dizer give a way, mas make a way é o que eu mais costumo ouvir. De qualquer modo, se você me falar algo como we need to make a way, eu vou entender que precisamos sair fisicamente de um lugar, porque em inglês a expressão make way (for) significa dar lugar ou sair de algum lugar para que algo ou alguém possa passar ou dê espaço para alguma coisa.

Mas se você quer dizer "dar um jeito", as expressões mais comuns são figure out a way, mais comuns ainda figure it out, ou work out a way, work it out. Você ainda pode dizer find a way, embora isso pareça um pouco mais direto e menos comum para mim.

  1. I’m gonna need you to work out a way to get here as soon as you can. = Eu preciso que você dê um jeito de chegar lá o mais rápido possível.
  2. Oh no! We have two events at the same time on Sunday. / Don’t worry, we’ll figure out a way to attend both. = Ah, não! Nós temos dois eventos ao mesmo tempo no domingo. / Não se preocupe, vamos dar um jeito de ir aos dois.

Mas quando eu estou fazendo um projeto de tradução, essa expressão me dá dor de cabeça porque é mais difícil encontrar outros equivalentes para outros exemplos de “dar um jeito”. Por exemplo, no título de uma notícia de jornal, Precisamos dar um jeito no metrô de São Paulo. Para encontrar um equivalente preciso para “dar um jeito” nesse contexto, eu precisaria ler o artigo para mais informações e entender que “dar um jeito” significa “acelerar o processo”. Então, eu diria algo como: “We need to figure out how to speed up construction on the São Paulo metro.” = Precisamos dar um jeito em como acelerar as construções no metrô de São Paulo. O que não funciona nesse caso seria: “We need to work it out on the São Paulo metro.” ou “We need to find a way on the São Paulo metro.” Nenhum desses exemplos expressa claramente o significado. Tricky, right? :)


MÚSICAS PARA VOCÊ COLOCAR ESSAS EXPRESSÕES EM PRÁTICA:

  1. Count on me. (Bruno Mars - Count on me)
  2. Take a look. (Phil Collins - Against all odds
  3. You’re right. (Nirvana - You know you're right)
  4. I can’t wait! (The Lion King - I just can't wait to be king)
  5. We'll work it out. / We'll figure it out. (The Beatles - We can work it out

Se você gostou do vídeo, vai adorar nossos cursos de inglês, e o primeiro deles será lançado no começo de maio 2017! Cadastre-se abaixo para receber todas as detalhes em breve.

Agora, nós adoraríamos ouvir sua opinião: Como você vai implementar essas expressões no seu dia a dia? Quais outras expressões em português você não sabe como falar em inglês? Compartilhe aqui nós comentando abaixo.

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes na sua resposta. Diversos aprendizes e professores de inglês incríveis vêm aqui toda semana para se motivar. Seu conhecimento pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em sua própria aprendizagem.

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Muito obrigada por assistir e compartilhar o post do blog. Let's make it count! 

8 melhores países para estudar inglês no exterior

8 melhores países para estudar inglês no exterior

Fazer intercâmbio é uma das melhores formas de aprimorar seu inglês. No LATE NIGHT READ de hoje, o Rafael Zenato e Tamara Machado do Nós na Gringa nos explica os pontos fortes dos 8 principais destinos para estudar inglês no exterior. Clique no link pra saber mais! Happy reading and safe travels

Como usar as redes sociais para aprender inglês

Como usar as redes sociais para aprender inglês

Qual é a melhor e mais eficaz ferramenta de aprendizagem gratuita que quase todo mundo pode acessar todos os dias? As redes sociais.

Observe a lógica:

  1. O propósito de aprender outra língua é poder se comunicar e socializar com pessoas com quem não poderíamos nos conectar ou colaborar de outra forma, e ter acesso a redes e mídias das quais antes não poderíamos participar.

  2. As redes sociais foram inventadas para ajudar pessoas de diferentes países e culturas a se comunicarem e socializarem entre si, a estabelecerem contatos pessoais e profissionais à distância, e a se conectarem de acordo com interesses e objetivos em comum, não só sua localização.

  3. Logo, faz todo o sentido que as redes sociais sejam uma poderosa ferramenta que abre portas para aprendermos como nos comunicar e conectar com pessoas do mundo todo que pensam como nós. Ainda não se convenceu?


3 MOTIVOS DE AS REDES SOCIAIS SEREM TÃO EFICAZES NO APRENDIZADO DE LÍNGUAS:

  1. As redes sociais são a ferramenta gratuita de mais fácil acesso que temos, literalmente na palma da mão. Interagimos, e em tempo real. Já estamos nelas todo dia (na verdade, quase toda hora), usando para fins sociais, educativos e até profissionais.

  2. O conteúdo das redes sociais é autêntico, acontece na vida real e se mostra como escrita, áudios e vídeos. Ou seja, podemos trabalhar todas as competências linguísticas: As receptivas (desenvolver vocabulário, leitura e listening) e as produtivas (escrever textos curtos, pronunciar e falar). Nas redes sociais, aprendemos mais gírias e expressões idiomáticas do que em qualquer livro ou dicionário.

  3. O material é bem motivador, interessante e divertido. Isso também é muito importante ao escolher que material de aprendizado vamos estudar. As redes sociais são uma biblioteca infinita de material gratuito e efetivo.

Por fim:

  • Qual é um dos maiores problemas para estudantes autônomos de línguas online? A distração digital.
  • Qual é a melhor forma de superar a distração digital? Transformar as “distrações” diárias em ferramentas de aprendizagem.

Pronto! Espero ter te convencido sobre a magia das redes sociais.


COMO USAR AS REDES SOCIAIS PARA APRENDER INGLÊS?

Agora que entendemos por que as redes sociais são uma ótima ferramenta de aprendizagem, vamos falar sobre como usá-las. Como exemplo, vamos considerar o Facebook como plataforma de aprendizado em redes sociais.

  1. Procure páginas para seguir e grupos para participar de acordo com os seus interesses. Isso é importante: você não precisa necessariamente entrar em grupos sobre aprender inglês. Na verdade, é melhor não. O ideal é entrar em grupos sobre o que mais te interessa: fã clubes, grupos de esporte, moda, política, séries de TV, etc. Tem páginas e grupos no Facebook pra TUDO. Se os posts e comentários forem em inglês, você vai aprender com eles.

  2. Siga as páginas e os grupos; isso vai mudar sua timeline drasticamente. No meio de vídeos de gatos e memes, você vai ter material para aprender inglês. É um pequeno ato que faz toda a diferença. Você vai integrar o inglês à sua vida diária e conhecer pessoas de todo o mundo que se interessam pelas mesmas coisas ou que também estão aprendendo inglês. Você se sente parte de algo maior e começa a se conectar melhor com o mundo.

  3. Vá além e organize um modo de gravar novas expressões e vocabulário. Com o tempo, você pode aprender passivamente novas expressões e estruturas gramaticais dando uma olhada em posts toda vez. Mas, se quiser acelerar seu aprendizado, você pode ser mais ativo. Descubra onde você vai começar a montar seu dicionário de inglês das redes sociais e copie e cole as novas expressões e palavras que você achar mais impressionantes. Daí, você pode colocá-las no aplicativo ou site de vocabulário de sua escolha (como o Anki ou o Quizlet) e começar a estudar o novo vocabulário enquanto estiver no ônibus ou mesmo toda noite antes de dormir.

  4. Aproveite ao máximo as redes sociais participando ativamente de tópicos de debate. Uma das melhores e piores coisas nas redes sociais é que você pode ficar relativamente anônimo. É ruim porque, às vezes, as pessoas se escondem atrás da anonimidade para insultar ou enganar os outros desnecessariamente. Mas pode ser muito bom para quem está começando a aprender uma língua e precisa de um espaço onde há menos pressão para começar a colocar o idioma em prática. Pouco a pouco, comece a elaborar pequenos comentários para responder postagens. Podem ser bem curtos: “I love it!”, “Great post!”, ou um pouco mais longos: “This was the best episode of Stranger Things I've ever seen!”, ou até mais: “When does the second season start? I am dying to see it!” Use os comentários de outras pessoas como modelo. A primeira vez que você deixar um comentário e alguém curtir ou responder vai ser um momento mágico. E se alguém mal intencionado comentar algo na maldade, quem liga! Você não conhece a pessoa, e ela não importa. Continue colocando seu inglês em prática. 


UM EXEMPLO DE COMO EU USO AS REDES SOCIAIS PARA APRIMORAR MEU PORTUGUÊS:

  1. Estou em grupos do Facebook sobre eventos culturais em Belo Horizonte (onde moro atualmente), páginas de mídia e notícias do Brasil com Meio & Mensagem e El País Brasil, páginas e grupos de empreendedores afins como Nós na Gringa, Vá Mais Longe e Estrategi.ca, e páginas onde amo ver os vídeos, como do Project Studio62. Também entrei em alguns grupos de professores de inglês no Brasil como BrELT, Brazil's English Language Teachers. É um assunto que não só me interessa, mas também é super útil na minha vida profissional.
  2. Costumo copiar e colar palavras ou expressões interessantes no aplicativo Stickies. (Tenho um Mac e sou viciada em post-its.) Nem consigo descrever o quanto aprendi de português com posts e comentários de outros membros. São palavras e expressões que uso todo dia quando converso com meus amigos aqui no Brasil, meus alunos e colegas de trabalho. Depois de um tempo, vou transferir o vocabulário anotado no Stickies pra um arquivo no Google Docs. (Veja o print abaixo.)
  3. Procuro um tempo pra escrever um comentário em português pelo menos uma vez por dia. É, dependendo da extensão dele, isso pode levar até 25 minutos, mas também não me incomoda que não esteja perfeito; sei que, mesmo tendo erros de gramática aqui ou ali, se por algum motivo alguém não te entende ou você encontra um erro no que escreveu e quer corrigir, você pode voltar ao comentário e editá-lo na hora. 
Por exemplo: Esse é um print das minhas anotações de vocabulário atuais. :) 

Por exemplo: Esse é um print das minhas anotações de vocabulário atuais. :) 


And that's it! Easy as pie. :) Agora, nós adoraríamos ouvir sua opinião: Como você usa as redes sociais pra aprimorar seu inglês? Compartilhe aqui suas páginas e grupos favoritos nós comentando abaixo. 

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes na sua resposta. Diversos aprendizes e professores de inglês incríveis vêm aqui toda semana para se motivar. Seu conhecimento pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em sua própria aprendizagem.

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Muito obrigada por assistir e compartilhar o post do blog. Let's make it count! 

O que você gostaria de aprender agora?

 

A diferença entre os verbos meet, get to know e know

Hi there! O post de hoje é dedicado a quem deseja aumentar seu vocabulário em inglês e usar corretamente os verbos meet, get to know e know, nas situações mais comuns em inglês. 

No vídeo e post a seguir, explico com mais detalhes as diferentes situações nas quais você usaria cada verbo, além de fornecer diversos exemplos com áudio para você escutar a pronúncia das palavras, o ritmo e entonação das frases e expressões nas quais eles geralmente são usados. 

É bastante comum os estudantes brasileiros de inglês ficarem um pouco confusos sobre como usar essas palavras, uma vez que todas as três significam "conhecer", em português. Este vídeo, post e atividade sugerida lhe ajudará a compreender a diferença entre as palavras e quando exatamente usar cada uma. 

SUA AULA DE INGLÊS:

  1. Assistir ao vídeo e se desafiar a resumir o que você assistiu, em inglês. Conforme você assiste, pause após os exemplos, leia-os com atenção e tente repeti-los em voz alta. 
  2. Ler os exemplos e escutar o áudio de acompanhamento.
  3. Escute e repita as frases em voz alta para você mesmo, várias vezes, para praticar essas frases comuns em inglês. 
  4. Observar como essas palavras são usadas em outros contextos: quando você estiver assistindo a uma série em inglês, ligue a legenda em inglês e procure exemplos em que os atores usam meet, get to know e know; quando você escutar uma música em inglês, preste atenção à forma como os artistas usam essas palavras; quando você ler posts em inglês, escreva exemplos de como os autores usam esse verbos. Quando você estiver confiante sobre como usar essas palavras, pense exatamente como você irá usá-las ao falar inglês.
  5. Escreva cinco diferente frases ou expressões, usando essas palavras que são significativas para você e sua vida. Elas devem ser expressões que você realmente diria e usaria.
  6. Grave em seu celular você falando essas frases e comece a usá-las regularmente em suas práticas orais e de escrita em inglês. 

Pronto pra começar? Here we go! 

TEXTO E ÁUDIO EM INGLÊS


MEET: CONHECER (ALGUÉM) /ENCONTRAR-SE

Em interações humana, meet tem basicamente duas situações de uso: 

  1. Did you meet anyone interesting at the party? = Você conheceu alguém interessante na festa?
  2. Nice to meet you! = Prazer em conhecer-lo(a)! A expressão usada para cumprimentar alguém que você acabou de conhecer.

Também, lembra-se da série de TV "How I Met Your Mother" = Como Eu Conheci Sua Mãe. Em que o futuro Ted conta aos filhos a história de tudo que o levou a encontrar a mãe deles pela primeira vez. No último episódio, ele diz: "And that, kids, is how I met your mother." = Assim meus filhos é como conheci sua mãe." (O título da séries não é "How I Knew Your Mother".)

  1. They meet for happy hour after work every Thursday. = Eles se encontram para beber depois do trabalho toda quinta-feira. 
  2. We are meeting today to discuss the plans. = Vamos nos encontrar hoje para falar sobre os planos. 

A seguir, temos algum verbo parecido que podem confundir você, mas não deixe isso acontecer. 

MEET UP (WITH): ENCONTRAR-SE/SAIR

Esse é o verbo frasal do verbo meet, muito mais comum na conversação. Significa encontrar-se com uma pessoa (ou seja, sair, ter um encontro, um reunião de negócios, etc.)

  1. Hey, you wanna meet up later? = Ei, quer sair mais tarde? 
  2. They met up with each other for a cup of coffee. = Eles saíram juntos para tomar um café.

Ultimamente, esse verbo frasal também é usado como o nome para quando pessoas aleatórias se encontram com um objetivo comum. "Meet-ups" acontecem em várias cidades, confira o site oficial Meetup. Isso é uma coisa incrível para se fazer se você é novo numa cidade e quer fazer amigos!  


GET TO KNOW: CONHECER MELHOR (ALGO ou ALGUÉM)

Get to know é começar a se familiarizar com alguém ou alguma coisa. Imagine que você conheceu alguém ou foi apresentado a algo, mas ainda precisa conhecê-lo melhor. Essa ideia de passar a conhecer, começar a se familiarizar com alguém ou alguma coisa é traduzida pela expressão get to know

  1. Do you wanna hang out again Friday night? I would love to get to know you better. = Quer sair de novo sexta à noite? Eu adoraria começar a te conhecer melhor. 
  2. What do you like to do in New York? = O que você gosta de fazer em Nova Iorque? Você pode responder:
  3. Well, I've only been here a couple of days. It usually takes me awhile to get to know big cities. = Bom, só tô aqui há alguns dias. Eu normalmente demoro um pouco para começar a conhecer cidades grandes.

KNOW: CONHECER/SABER (ALGO ou ALGUÉM)

Know significa ter um conhecimento geral sobre algo ou ter certeza de alguma coisa por conta de suas experiências. 

  1. I've worked with him for many years, and I know him to be an honest man. = Trabalhei com ele por muitos anos e sei que é um homem honesto. 
  2. I've known for a long time that I was different than the others. = Eu soube por muito tempo que era diferente dos outros.   
  1. Do you want to know what I think right now? = Quer saber o que eu penso agora? 
  2. Babe, I don't know where my keys are. = Amor, eu não sei onde estão minhas chaves.  

O verbo know também é usado muito com várias palavras interrogativas: who, what, where, when, why, how = quem, o quê, onde, quando, por quê, como.

  1. I don't know what happened to Will in the Upside-Down. 
  2. I don't know why Barb was killed but Will lived. 
  3. I don't know who Eleven's father really is. 
  4. I don't even know when season 2 is coming out. 

Agora, comparando meet com know, você percebe que às vezes elas significam a mesma coisa quando se fala de interações humanas. Como aqui: "Do you know my cousin?" é o mesmo que "Have you met my cousin?" Isso faz sentido porque quando fazemos essa pergunta, não sabemos se você conheceu essa pessoa só uma vez ou se já conhece bem, por isso estamos fazendo a pergunta...então, neste caso, fique à vontade para usar qualquer das formas. Ambas estão certas e fazem perfeito sentido.

  1. "Do you know my cousin?" "Yes, we've met." Ou você poderia dizer:
  2. "Have you met my cousin?" "We've met, but I wouldn't say that I really know her." Nesse exemplo, know é usado para enfatizar o contraste do sentido momentâneo de primeira contato de meet. Você pode causar essa ênfase usando palavras como "really", mudando sua entonação:
  3. I wouldn't say I really KNOW her. Ou repetindo a palavra mais uma vez, enfatizando o primeiro know:
  4. I wouldn't say I KNOW know her. Isso significa que não sou chegado a ela, que não sei muito sobre ela.  

O ERRO MAIS COMUM ENTRE OS BRASILEIROS: 

O erro mais comum entre os brasileiros aprendendo inglês é generalizar e usar o verbo know em situações onde um verbo mais específico ia ser mais apropriado. Como nos exemplos:

  1. I knew that person yesterday. → I met that person yesterday.
  2. Do you know Disney? Have you been to Disney?
  3. Do you want to know my house? → Do you want to see my house? / Do you want to visit my house? 
  4. I knew New Orleans three years ago. → I went to New Orleans for the first time three years ago. / I got to know the city of New Orleans three years ago.

Agora, nós adoraríamos ouvir sua opinião: Qual foi o conhecimento mais importante que você adquiriu nesse vídeo? Como vai colocá-lo em prática na sua jornada de aprendizado de língua? Conte para nós comentando abaixo. 

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes na sua resposta. Diversos aprendizes e professores de língua incríveis vêm aqui toda semana procurando por conhecimentos e inspiração, e seu comentário pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em seus próprios desafios ao aprender línguas. 

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Espero que essa conversa ajude você a entender melhor a diferença no uso dos verbos meet, get to know e know. Verbos podem ser confusos em inglês, mas com uma prática diária e dedicação, eu sei que você vai pegar o jeito. E, não se esqueça, a Step Stone Languages está sempre aqui, pronta para responder quaisquer dúvidas que você tiver sobre o uso de uma palavra ou sobre vocabulário. Muito obrigada por assistir e compartilhar o post do blog com outros aprendizes de língua. Vamos fazer isso juntos. Let's make it count! 

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE APRENDER AGORA?

A verdade sobre magia no aprendizado de idioma

A verdade sobre magia no aprendizado de idioma

A explosão de ensino de língua inglesa como um negócio lucrativo combinado com recentes táticas agressivas de marketing digital me faz querer excluir todas as minhas contas em redes sociais e me esconder embaixo de um cobertor em um cantinho escuro, o que é lamentável considerando o fato de que eu tenho uma escola de idiomas on-line. Mas, pelo menos, eu não teria que ouvir as pessoas gritando comigo pelo computador (why do they have to yell to sell?) ou ficar irritada com como as pessoas falam sobre o ensino de idiomas hoje em dia.

Os publicitários dizem que você vai aprender inglês "sem esforço". Se você ficar imerso no idioma por tempo o bastante, eventualmente você vai "conseguir", como se fosse por osmose, porque, bem, foi assim que você aprendeu quando era criança, não é? Você não vê crianças se esforçando para aprender um idioma, vê?

É nesse ponto que você ouve a minha voz abafada por baixo do cobertor no cantinho gritando de volta para o computador "aprender idioma não é como um passe de mágica!" Não é um passe de mágica, mas vou te falar, é muito mágico.

SUA AULA DE INGLÊS:

  1. Leia o post em inglês parte por parte, não tudo de uma vez. Tente entender o sentido geral, e não cada palavra ou detalhe. Se houver alguma palavra que você não entendeu, faça um esforço para não ir direto traduzi-la no google tradutor. Em vez disso, tente entender seu significado pelo contexto, a partir das outras palavras que estiverem ao redor. 
  2. Desafie-se a resumir o conteúdo em inglês falando-o em voz alta para si mesmo ou para um amigo, ou escrevendo uma pequena lista dos pontos principais em inglês.
  3. Escute o áudio e ler ao mesmo tempo. Quando você relaciona o texto e o áudio, foca em a pronúncia das palavras, a entonação e o ritmo da língua inglesa.
  4. Baixe o áudio para escutar diversas vezes sem o texto se quiser.
  5. Faça o download do PDF com o post em inglês e em português lado a lado. Confira de novo o significado das palavras em inglês e grave as palavras e expressões novas no seu app de vocabulário preferido do celular ou no notebook.
  6. Deixe um comentário ao final do post com as suas reações.

TEXTO E ÁUDIO EM INGLÊS:

Learning another language is magical. It's a magic that slowly but surely lights up every neuron in your brain, awakens all your senses, and forces you to confront fears you never even knew you had. You learn things about yourself and other people you would have otherwise never known, and this new knowledge helps you develop compassion, empathy, and unbridled curiosity about the world. 

TO ME, THIS IS MAGICAL.

I can say with 100% certainty there is nothing that changed my life course and perspective more than learning other languages. 

  • In Spanish, I developed a close relationship with a 98-year old Costa Rican woman who cared for me like she was my great-grandmother, patting my hands and petting my head as I sat at the foot of her bed, listening to her stories about their small rural town and telling her my stories about the great cities of the world as we drifted in and out of sleep. 
  • In Portuguese, I met Brazilian locals who invited me to stay in their house in the hippie village of Arembepe like I was family. For a week, I swam in the ocean by the light of the moon, cooked food I had never heard of, helped tiny turtles survive, and listened to acoustic guitar players who made me cry they were so good. 
  • In both languages, I faced hard truths about myself, my country, and my culture. Language learning made me confront my impatience and need for social acceptance. Being able to talk to people from around the world in their own languages made me see the United States and American culture through different eyes, and being far away from it gave me a chance to miss it. 

Being able to communicate in Spanish and Portuguese has completely changed the person I am. It's been a magical liberation and made me feel like I can be anyone I want to be. So, you see, @@learning the language itself isn't magic, but language learning is absolutely magical.@@

IT MAY TAKE A WHILE TO FEEL MAGICAL, SO HANG IN THERE.

You might be totally irritated at this post because, well, right now learning English makes you feel frightened and frustrated, and there's nothing magical about that. I agree. 

But know that these things are not mutually exclusive. It's still hard for me every single day when I approach people in Portuguese or have to assert myself in Spanish, but I know this is the only way forward. I use the magic as my motivation to overcome those feelings of fear and frustration. And I know you can too. 


Agora, nós adoraríamos saber sua opinião: Aprender outra língua é mágico para você? Como se comunicar em outro idioma mudou sua vida? Conte para nós comentando abaixo.

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes no seu comentário. Diversos alunos e professores de inglês incríveis e dedicados vêm aqui toda semana para se inspirar, e seu conhecimento pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em suas próprias lutas ao aprender inglês.

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Espero que minha perspetiva ajude você a perceber que aprender um idioma tem capacidade de transformar sua vida e não só porque vai melhorar o seu currículo ou abrir portas nos negócios mas também porque é mágico mesmo. 

Obrigada, como sempre, compartilhar esse post do blog nas suas redes sociais e permitir que a Step Stone Languages seja parte da sua semana. É um prazer imenso para nós!

Let's make it count! 

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE APRENDER AGORA?

Como usar kind, sort e type no inglês cotidiano

Hey guys! A dica de hoje é bastante útil para quem quer aumentar o vocabulário em inglês e conseguir uma resposta para a eterna pergunta: qual a diferença entre as palavras kind, sort e type em inglês? 

Sempre me perguntam isso, principalmente estudantes de inglês brasileiros, e é uma dúvida totalmente compreensível, já que kind, sort e type significam a mesma coisa em português: "tipo". Então, no vídeo e post a seguir, vou explicar com mais detalhes e muitos exemplos da vida real como resolver esse problema de uma vez por todas. 

SUA AULA DE INGLÊS:

  1. Assistir ao vídeo e se desafiar a resumir seu conteúdo em inglês. Conforme estiver assistindo, pause depois dos exemplos e tente dizê-los em voz alta para si mesmo. Volte o vídeo e assista os exemplos várias vezes, até internalizar seu ritmo e significado. 
  2. Leia os exemplos e ouça o áudio que estão abaixo do vídeo. Ouça e repita em voz alta essas frases comuns em inglês várias vezes para praticá-las.
  3. Comece a reparar em como essas palavras são usadas em outros contextos: ao ver amigos postando em inglês no Facebook, veja como usam as palavras; ao ler notícias ou artigos de revistas, repare em como o autor usa as palavras; ao ouvir músicas em inglês, preste atenção na forma como artistas usam essas palavras. Toda vez que você ouvir ou ver um exemplo,
  4. Escreva-o e comece a criar seu próprio dicionário de uso de palavras em inglês. Quando se sentir confiante sobre como usar palavras em ambas situações formais e informais, pense exatamente em como você as usaria.
  5. Anote ao menos cinco frases e expressões diferentes com essas palavras que sejam significativas para você e sua realidade. Essas precisam ser expressões que você realmente diria e usaria.
  6. Grave a si mesmo no celular dizendo-as e comece a usá-las regularmente ao praticar fala e escrita em inglês.

Pronto para assistir ao vídeo? Here we go! 

TEXTO E ÁUDIO EM INGLÊS


KIND OF, SORT OF, e TYPE OF:

Existem duas maneiras muito diferentes de usar estas palavras em inglês. A primeira é usar kind, sort e type quando você está falando sobre diferentes categorias ou grupos de coisas. E a segunda maneira de usar kind e sort (mas não type) é ao expressar incerteza sobre algo. 

Obs.: Daqui por diante, devemos sempre usar essas palavras com a palavra "of": kind of, sort of, e type of – já que elas sempre virão acompanhadas desta preposição, ou alguma forma desta preposição, e a gente não quer deixar isto de lado quando formos falar ou escrever em inglês, certo? 


Kind of, sort of, e type of ao falar de categorias ou grupos de coisas: 

  • This type/kind/sort of = este tipo de ___. 
  • These types/kinds/sorts of = estes tipos de ___.
  • All types/kinds/sorts of = todo tipo de ___.

Ao usar essas palavras para falar de categorias diferentes, não esqueça de incluir o -s ao usá-las no plural com as palavras "these" (estes) ou "all" (todo). Na verdade, esse é um erro bem comum. As pessoas geralmente usam "I love to read all kind of books.", para dizer que amam ler todos os tipos de livros em vez de "I love to read all kinds of books."

  1. What type of music do you like? = De que tipo de música você gosta? 
  2. What are the different kinds of spices in this cake? = Quais são os diferentes tipos de ingredientes desse bolo? 
  3. That magazine prints fake news and all sorts of other rubbish. = Aquela revista publica notícias falsas e todo tipo de besteira.  

KINDA e SORTA:

Kind + of = kinda e sort + of = sorta são usadas em contextos mais informais para estabelecer incerteza ao falar ou escrever em inglês.

  • I'm kinda cold, can you close the window? = Estou com um pouco de frio/Está meio frio, pode fechar a janela? 
  • Do you like tomatoes? Mmm, sorta. = Você gosta de tomate? Hmm, mais ou menos.  

Também usamos kind of (kinda) e sort of (sorta) em inglês quando não queremos dar nossa opinião ou ofender alguém. No primeiro exemplo, a pessoa está usando "kinda" porque ela está com um pouco de frio, mas também porque é mais educado do que falar "Estou com frio. Feche a janela.", que soa muito mais agressivo. Já no segundo exemplo, a pessoa pode realmente gostar mais ou menos de tomates, mas, nesse caso, ela provavelmente também estava querendo ser educada com quem ofereceu os tomatoes. Na verdade, "sorta" aqui significa "no." As duas palavras significam a mesma coisa nesse contexto. Em respostas, podem ser interpretadas como "mais ou menos" e às vezes podem também expressar a ideia de "um pouco." 


EXPRESSÃO KINDA-SORTA:

Elas também se tornaram marcas de uma geração mais jovem com a expressão "kinda-sorta".

  1. Significando "um pouco": Who is that actor? Oh, he used to be kinda-sorta famous back in the 90s. = Quem é aquele ator? Ah, ele costumava ser um pouco/meio famoso nos anos 90. 
  2. Significando "muito": How's my writing paper? Um, it still kinda-sorta needs some work. = Como está minha redação? Hum, ainda precisa de muitas melhoras.
  3. Significando indecisão: So, are you guys, like, together? Well, we're kinda-sorta boyfriend/girlfriend. = Então, vocês dois estão, tipo, juntos? Bem, nós somos meio que namorados. 
  4. Quando você está com preguiça ou indeciso: Do you wanna go out tonight? Mmm...kinda-sorta, not really, maybe, but yeah, okay. = Você quer sair hoje à noite? Humm, mais ou menos, não muito, talvez, mas tá, ok. 
  5. Usada com sarcasmo, querendo significar o oposto do que se diz, como nesta manchete publicada por um jornal: Today Is (Kinda, Sorta, Maybe, Not Really?) Indigenous Peoples Day in San Antonio. Querendo dizer que essa cidade no Texas disse que iria celebrar o dia do índio, mas não celebrou. Ou como no vídeo abaixo, "D.I.Y. Kinda Sorta 'Dreads'". A expressão aqui é usado com sarcasmo mesmo, tirando sarro das pessoas que usam dreadlocks na moda. 

Independente da forma como é usada, essa expressão é muito popular hoje em dia, então é importante conhecê-la. Recentemente, foi lançada uma web série feminista chamada "Kinda Sorta Maybe Yeah", e também o rapper Mike Fresh lançou, em 2015, uma música chama "Kinda Sorta", em cuja letra, ele diz: If you ask me if I got a moment, tell ya kinda sorta.

  1. This type of negative talk makes me feel kinda-sorta uncomfortable. 
  2. What type of music do you like? I really love hip-hop, but I sorta also like different kinds of rock music. 

That's it! Se você achou esse vídeo e os seus exemplos úteis, compartilhe o post com seus amigos que estão aprendendo inglês também. E nós adoraríamos ouvir o que você tem a dizer. Depois de assistir ao vídeo, eu gostaria de saber: o que você aprendeu de mais importante nessa conversa e como irá colocar em prática na sua própria vida? Conte para gente nos comentários. 

Não se esqueça de compartilhar o máximo possível de detalhes em seu comentário. Muitos estudantes e professores de idiomas aparecem aqui todas as semanas em busca de motivação e dicas. Sua contribuição pode ajudar alguém a progredir no aprendizado. 

Importante; compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc. serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Obrigada por compartilhar suas experiências de aprendizado de inglês aqui na nossa comunidade. Sua presença e participação são o que tornam esse blog útil para tantos estudantes e professores de idioma. Let's keep it up! 

Estamos juntos nessa. Let's make it count! 

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE APRENDER AGORA?

Como encontrar um ótimo professor de inglês

Como encontrar um ótimo professor de inglês

Aprender um idioma com sucesso significa ser capaz de usá-lo para fazer algo:

  • ser capaz de ter uma conversa com irlandeses ao fazer uma viagem na Irlanda,
  • pedir uma informação ao motorista do ônibus em seu intercâmbio nos EUA ou
  • conseguir uma promoção em sua empresa multinacional. 

Para conseguir isso, você precisará de muita prática escrita e oral. E, para conseguir esta prática, é muito comum que os estudantes invistam em escolas de idiomas ou aulas particulares. Neste post, você aprenderá três perguntas a se fazer antes de investir em aulas particulares com um professor nativo ou não, e exatamente o por quê de você fazer estas perguntas.

Eu quero deixar bem claro neste post que @@se você estiver procurando por um professor de inglês nativo, a palavra mais importante é "professor" e não "nativo"@@. "Nativo", na verdade, não significa nada em termos de qualificações e capacidade de ensinar de maneira efetiva um idioma. Assim, essas três perguntas são importantes para você entender melhor se você está aprendendo inglês com um profissional qualificado ou se está tendo prática de conversação em inglês. As duas opções são válidas, mas possuem objetivos e resultados bastante diferentes. Assista ao vídeo para mais informações.

SUA AULA DE INGLÊS: 

  1. Assistir ao vídeo abaixo.
  2. Desafie-se a resumir em inglês o conteúdo do vídeo assistido. Você pode resumir os pontos principais em voz alta (para você mesmo ou um amigo) ou escrevendo para praticar sua escrita em inglês.
  3. Escute o áudio embaixo do vídeo. Pratique estas três perguntas em inglês para se preparar para escolher o professor de inglês mais adequado a suas necessidades, interesses e objetivos.  

Let's get to work!

ÁUDIO EM INGLÊS:

  1. Por que você escolheu ser professor de inglês? = Why did you choose to be an English teacher?
  2. Qual é a parte mais difícil de aprender o português? E por que? = What is the hardest part about learning Portuguese? Why?
  3. Quanto tempo preciso para ter um inglês perfeito com um sotaque de nativo? = How long do I need to speak perfect English with a native accent?

Se você achou este vídeo útil, agradeça ao Denilso de Lima, do blog Inglês na ponta da língua por me convidar para postar em sua comunidade. Agora, nós adoraríamos ouvir o que você tem a dizer. Depois de assistir ao vídeo, gostaria de saber:

  1. Quais outras perguntas você acha importante fazer antes de pagar por aulas particulares de inglês?
  2. Qual é sua experiência com professores (nativos e não nativos) de inglês – pode ser tendo aula com um ou sendo um?
  3. Pela sua experiência, o que se deve fazer e o que não se deve fazer ao procurar por professores excelentes? 

Conte para a gente nos comentários! Não se esqueça de compartilhar da forma mais detalhada possível em seu comentário. Diversos estudantes e professores de inglês aparecem aqui todas as semanas em busca de motivação e dicas. Sua contribuição pode ajudar alguém a progredir em seu aprendizado.

E, mais uma coisa, apesar da maior parte da nossa comunidade já agir desse modo, lembre-se sempre de manter o respeito em suas respostas. Nosso objetivo aqui é compartilhar experiências que gerem discussões produtivas e inquisitivas que beneficiem seu aprendizado do idioma, e não ser uma crítica direta a pessoas ou escolas, ok? Eu devo informar-lhe que este tipo de comentário será imediatamente removido. Também importante: compartilhe suas opinões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., também serão excluídos, pois podem parecer spam.

Obrigada por compartilhar seus pensamentos! E muito obrigada por continuar a fazer da Step Stone Languages um local para conversas reflexivas, inspiradoras e úteis. Estamos juntos nessa. Let's make it count!

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE APRENDER AGORA?

4 regras para uma mudança de vida

4 regras para uma mudança de vida

Hoje é meu aniversário de 32 anos. 

Olhando para esse ano que passou, eu vi o quanto amadureci. 

Para entender porque, especificamente nest ano, eu cresci tanto, resolvi refletir sobre outras épocas de minha vida, nas quais eu posso, com segurança, dizer que dei saltos gigantescos interna e externamente. Períodos os quais mudaram a essência da minha identidade. Neste caso, duas situações vêm de imediato à minha mente: a separação de meus pais e a primeira vez que morei em outro país.

O que aconteceu durante esta épocas da minha vida que me fez crescer tanto?
O que foi diferente? 

NÃO FOI A IDADE.

Meus pais se separaram quando eu tinha 13 anos, eu vivi na Espanha quando tinha 19 e, hoje é meu 32° aniversário.  Eu sei que é clichê dizer que "a idade é apenas um número", mas...não é mesmo? Enquanto o passar do tempo significa o nosso crescimento físico, as experiências de vida que tivermos durante aquele período nos proporcionam crescimento espiritual, mental e intelectual.

NÃO FOI POR ESCOLHA.

Se nosso cérebro seguisse seu próprio caminho, nós, provavelmente, nunca vivenciaríamos mudanças significativas. Nosso cérebro adora seguir padrões, ele praticamente se "alimenta" disso. Ele é projetado para nos proteger e nos manter seguros. É necessário muito esforço para fazer nosso cérebro aceitar e nos ajudar a mudar; e isso é tão verdade, que a maioria das pessoas optam por não fazê-lo. 

O REAL MOTIVO FOI:

Em todas essas circunstâncias eu tive que assumir novo papéis, em situações com as quais não estava familiarizada e que me deixavam completamente desconfortável.


AS 4 REGRAS PARA UMA MUDANÇA DE VIDA

  1. Você tem que evoluir... para um
  2. novo papel e identidade... em uma
  3. situação desconhecida... na qual você se sente 
  4. total e completamente desconfortável

Este último ano definitivamente teve muitas situações pouco familiares e extremamente desconfortáveis.

  • Assumi papéis para os quais nunca fui treinada, tais como, proprietária do meu próprio negócio e personalidade on-line, tive que aprender novas habilidades que nunca imaginei que fosse precisar, como programação e web design. 
  • Deixei meu trabalho em uma universidade nos EUA para construir meu próprio negócio no Brasil, onde a cultura profissional e burocrática é significativamente diferente dos EUA, o que implica na necessidade de aprendizado de novos comportamentos e no domínio de um novo idioma. 
  • Criei um negócio on-line que, em minha opinião, é muito mais desafiador e desconfortável que qualquer mudança geográfica, cultural ou linguística, porque neste novo espaço você está pública e permanentemente exposta ao mundo inteiro. 

Foi tudo tão assustador que eu adiei por anos. Eu não consegui me ver como minha própria CEO. Sendo do meio educacional, não estava segura se eu tinha o necessário para administrar meu próprio negócio, quanto menos criar networks profissionais em um novo país e idioma. Além disso, eu não era boa em coisas como finanças e tecnologia e meu português era mais coloquial do que formal. 

Mas nesta ano que se passou eu dei o salto e, junto a uma incrível equipe, e uma forte network de suporte, construímos para você uma empresa da qual estamos orgulhosos, e criamos materiais e cursos, tanto on-line como off-line, que vão te ajudar a tornar realidade seus sonhos pessoais e profissionais. 

E agora, eu estou 100% confiante de que você não precisa ter uma personalidade específica, muito dinheiro ou anos de experiência para mudar sua vida, não importa o quanto isto possa parecer assustador ou desconfortável. 

SE EU CONSEGUI SUPERAR ESTE MEDO, VOCÊ TAMBÉM CONSEGUE. 

  • Você pode viajar se estresse e aproveitar ao máximo a viagem que você programou para as próximas férias. 
  • Você pode entrar no programa de pós-graduação na universidade estrangeira que você está de olho há meses. 
  • Você pode, finalmente, solicitar a transferência para o escritório no exterior que você vem adiando há anos. 

@@Sem desafios, não há mudanças.@@ E quando uma situação desconhecida faz com que nos sintamos desconfortáveis, ela é, com frequência, nossa maior oportunidade de crescimento.

E já que, para mim, uma das partes mais desafiadores deste último ano foi aprender a ficar confortável em frente às câmeras e produzir vídeos em português, preparei um curto vídeo com alguns erros de gravação engraçados. Eu quero que você saiba que eu entendo como é difícil se expor em outro idioma e, por isso, eu quero que você veja este vídeo com alguns dos meus erros e momentos engraçados. Se você quer dar boas risadas, este vídeo é para você.

Agora, adoraríamos ouvir o que você tem a dizer. Para você, quais são as outras regras para fazer com que uma mudança de vida e um crescimento significativo aconteçam? Como você superou o medo em situações desconfortáveis? 

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes na sua resposta. Diversos aprendizes e professores de inglês incríveis vêm aqui toda semana para se inspirar. Seu conhecimento pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em suas próprias lutas ao aprender inglês.

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Compartilhe este post com outros estudantes de idiomas, para que possamos cometer erros e rir deles juntos. Este seria o melhor presente de aniversário que eu poderia ganhar. Vamos juntos! Let's make it count. 

O que você gostaria de aprender agora?

 

5 maneiras para apoiar um aluno de língua

5 maneiras para apoiar um aluno de língua

Existem bilhões de pessoas aprendendo milhares de línguas todos os dias. Aprender uma língua de forma eficaz significa usá-la para conseguir algo: que você consiga ter uma conversa com pessoas que morem em um país que você está visitando; que você possa escrever um email e consiga uma oportunidade de estágio ou que você consiga aprender sobre a história da sua família por meio dos seus avós que falam outra língua. Isso é o que aprender uma língua de forma efetiva significa.

Agora, para chegar lá você pode aprender por meio de aplicativos incríveis no seu celular ou pode ouvir suas músicas favoritas e decorar a letra, mas em algum momento você vai precisar interagir com outro ser humano e, quando fizer, precisará de ajuda, precisará de aliados de um aluno de língua - pessoas para ficarem ao seu lado e te apoiar no processo de aprendizado.

Como saber se meu nível do inglês é bom o suficiente?

Como saber se meu nível do inglês é bom o suficiente?

Qual é o nível de inglês que preciso para fazer intercâmbio?
Como posso avaliar se o que sei é o suficiente? Uma dúvida quase constante que notamos das pessoas que gostariam de viajar para o exterior é: O meu inglês é bom o suficiente? 

A resposta para esta pergunta é extremamente subjetiva por vários motivos. Assiste a este vídeo para aprender mais.

3 passos para falar em inglês

3 passos para falar em inglês

Fica um pouco apreensivo ou intimidado com a ideia de comunicar em inglês? Com medo que não vão te entender? O fato é que falar em público deixa muitas pessoas constrangidas, até mesmo na língua nativa. Em determinadas situações, não conseguimos articular direito as nossas ideias. É hora de perder essa inibição! Este vídeo vai te apresentar um plano de ação de três passos que irá te salvar dos momentos em que há falta de comunicação. Vamos fazer seu aprendizado da língua inglesa valer a pena! 

3 mentalidades para desbloquear seu inglês

3 mentalidades para desbloquear seu inglês

As mentalidades são incrivelmente poderosas. Mudar a maneira que a gente entende alguma coisa nunca é fácil; efectivamente, é o mais difícil de tudo. Por isso lançamos o blog da Step Stone com este poste aqui. Internalizar estas três mentalidades sobre o aprendizado de línguas vai te ajudar eliminar pensamentos e hábitos negativos, e aumentar a sua motivação e produtividade. Não espera para assistir este vídeo e aprender mais. Vamos fazer valer a pena. Sua prática de inglês começa aqui e agora!

Como superar seu medo de falar em público

Como superar seu medo de falar em público

Ansiedade de falar é um medo muito real, e falar em público ainda é uma das maiores fobias sociais do mundo. Pense nisso por um momento. Em primeiro lugar, não estamos falando de um medo geral, estamos falando de uma FOBIA, um transtorno de ansiedade social em que a pessoa tem um medo excessivo e irracional de situações sociais. Geralmente, essas fobias surgem do medo de ser julgado ou criticado por outros. (Soa familiar?)

Agora, se falar em público é uma FOBIA para pessoas em sua língua materna, imagine quão difícil é falar em público em outra língua. E então, imagine que aquela conversa ou discurso em outra língua foi filmado, em full HD, para o mundo inteiro ver...para sempre. 

Eu pensei nisso, por muito tempo, aliás, e continuei pensando nisso em vez de realmente me filmar falando português na vida real. Até que, um dia, eu lembrei e internalizei algumas verdades muito importantes que me inspiraram a encarar meus medos. Esse post é sobre aqueles medos e verdades. E depois de ler ele em inglês, espero que você também se inspire a sair e falar inglês em público, com todos os seus lindos erros e tiques nervosos, assim como eu.

SUA AULA DE INGLÊS:

  1. Leia o post em inglês parte por parte, não tudo de uma vez. Tente entender o sentido geral, e não cada palavra ou detalhe. Se houver alguma palavra que você não entendeu, faça um esforço para não ir direto traduzi-la no google tradutor. Em vez disso, tente entender seu significado pelo contexto, a partir das outras palavras que estiverem ao redor. 
  2. Desafie-se a resumir o conteúdo em inglês falando-o em voz alta para si mesmo ou para um amigo, ou escrevendo uma pequena lista dos pontos principais em inglês.
  3. Faça o download do PDF com o post em inglês e em português lado a lado.
  4. Confira de novo o significado das palavras em inglês e grave as palavras e expressões novas no seu app de vocabulário preferido do celular ou no notebook.
  5. Deixe um comentário ao final do post com as suas reações. Tente lembrar se você já teve alguma experiência parecida com a da história.

TEXTO EM INGLÊS:

Can you imagine anything more terrifying than making a video of yourself in full HD speaking in another language available for the whole world to see? Making your ideas public for people to listen to, to agree or disagree with, to love or to hate? Making your (many) mistakes public and permanent, in an invisible cloud, for people to accept or judge, to be critical of or to learn from? Did I already mention it's in FULL HD, where the whole world can see every misplaced hair on your head and wrinkle on your face? Well. I personally can't imagine anything more terrifying.

And that's exactly why I had to start making videos, in full HD, of me speaking in another language available for the whole world to see. Precisely because I couldn't imagine anything that scared me more.

I procrastinated for months, filmed more videos, redid the videos, added subtitles, took off subtitles, did that, did more of this, and more of that until finally I...stopped. And said to myself, "Come on Christina, let's launch." I talked to myself sweetly, "Christina, darling, sweet little thing, for the love of God, let's launch? Let's just do this." 

Sound familiar?

Do you ever sit down to write your research article and decide you need more data, and add in more charts and tables, and revise just a little tiny bit more? Only to realize later that you procrastinated because you had been afraid your article wouldn't get accepted? 

Do you ever study rules and listen to English audio for months before speaking to real-life people in a new language, memorizing more vocabulary words and expressions because, well, you need more words, right? Someone once said you need 1,000 words before you start speaking, right?! Only to realize later that you procrastinated for months because you had been afraid you might make a mistake and people would judge you?

Here's the (not new) news: You will make a mistake. People will judge you. And that's life. In these videos and blog, I did make mistakes, and people have already started judging me. A student came up to me today and said, "Teacher, why you so red in the video? Nervous?" Just like that. And I thought, "Oh man, I really do get red and blotchy for seriously any reason at all..."

But I also laughed because...what are you gonna do? And even better, the student and I had a FANTASTIC conversation about how we BOTH get nervous when speaking in another language. In the end, seeing me make mistakes and get all red like that gave him courage to speak up more in class. As language learners and teachers, WE have to be the model. We can't leave it for tomorrow, whether it's submitting a research article, speaking English in public, or launching a new YouTube channel.


Agora, nós adoraríamos de saber sua opinião: Qual foi o conhecimento mais importante que você adquiriu nessa leitura? Como vai colocá-lo em prática na sua jornada de aprendizado de língua? Conte para nós comentando abaixo.

Lembra-se, compartilhe o máximo possível de detalhes no seu comentário. Milhares de aprendizes e professores de inglês incríveis e dedicados vêm aqui toda semana para se inspirar, e seu conhecimento pode ajudar alguém a ter um significativo avanço em suas próprias lutas ao aprender inglês.

Importante: compartilhe suas opiniões e ideias diretamente nos comentários. Links para outros posts, vídeos, etc., serão excluídos, pois podem parecer spam. 

Espero que essa conversa ajude você a perceber que não está sozinho com seu medo de falar inglês. Como pode ver claramente, tenho minha própria cota de medos de falar em outra línguas. Todos nós temos, na verdade. 

Obrigada, como sempre, por compartilhar esse post do blog e permitir que a Step Stone Languages seja parte da sua semana. É um prazer imenso para nós! Let's make it count! 

O QUE VOCÊ GOSTARIA DE APRENDER AGORA?